Como filtros de harmônicas solucionam problemas de qualidade de energia?

07|08|2019

A qualidade de energia é um fator de grande preocupação entre as empresas do setor elétrico. E por conta desta preocupação, alguns cuidados precisam ser tomados para evitar a perda da qualidade da energia distribuída. Pensando nisso, vamos abordar nas próximas linhas de que forma os filtros de harmônicas auxiliam em possíveis problemas de energia.

Os filtros de harmônicas e a perda da qualidade

Ao nos referirmos à qualidade de energia em um circuito elétrico, não podemos deixar de pensar de que forma a qualidade da energia é afetada.

A circulação de correntes harmônicas em circuitos é a responsável pela presença de tensões harmônicas e impedâncias destes circuitos. A perda da qualidade de energia está diretamente associada ao aumento das tensões presentes nos circuitos. E para garantir um nível de qualidade satisfatório são estabelecidos, pelos órgãos regulamentadores, níveis mínimos e máximos de distorções.

O controle desses níveis é abordado de diversas maneiras, porém a forma mais eficiente de manter os níveis em alinhamento com as determinações dos órgão responsáveis é a utilização de filtros de harmônicas.

Como os filtros de harmônicas corrigem a qualidade de energia

Um recurso importante na redução de correntes harmônicas é a utilização de filtros. Os filtros de harmônicas surgem como opções para adequar os valores de distorção existentes na corrente elétrica.

Esses filtros são responsáveis por reduzir as tensões harmônicas existentes, evitando que as correntes harmônicas circulem pelas tensões. Os filtros que apresentam maior utilização são os filtros passivos, porém os filtros ativos começam a ter grande importância e destaque.

Os conjuntos de indutores e bancos de capacitores, associados à uma frequência de ressonância específica, são os componentes dos filtros passivos. Esses filtros também se caracterizam por construções em conjuntos, permitindo que sejam sintonizados em frequências simultâneas.

O principal objetivo de um filtro passivo é a absorção das correntes harmônicas da carga, interrompendo sua circulação. A estrutura deste tipo de filtro é propícia à injeção de energia reativa na rede elétrica, enquanto uma parcela das correntes harmônicas gerada pela carga é absorvida.

Um ponto de atenção a ser observado é o tipo de carga utilizada. Se esta carga for variável, recomenda-se que a construção do filtro considere uma estrutura em grupos de filtros, para que desta forma a operação esteja adequada à variação da carga. Mesmo apresentando função semelhantes aos filtros passivos, os filtros ativos são projetados para utilização por equipamentos eletrônicos que realizam a injeção de correntes harmônicas com um grau de defasagem necessário para que se adequem às correntes harmônicas geradas pelas cargas elétricas.

O filtro ativo é compreendido como um equipamento de corrente elétrica, onde ocorre a geração de correntes harmônicas em diversas frequências, que causam, dentre outras reações, o equilíbrio das correntes em fases específicas.

Como você pode acompanhar neste artigo, os filtros de harmônicas são elementos fundamentais para o controle e eficácia da qualidade de energia em um circuito elétrico. Também é possível perceber que o melhor controle da qualidade de energia está diretamente associado ao tipo de filtro utilizado, e este, por sua vez depende a estrutura que compõe o circuito elétrico em utilização.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO E SOLICITE UM ORÇAMENTO: Solicitar Orçamento